quarta-feira, 31 de agosto de 2011

por favor...
alguém me de um comprimido de bem estar
estou com mal estar existencial.
Saudade de sentir um toque humano, as vezes penso que vivo em um mundo paralelo.


Desconheço coisas naturais, esqueço a sensação de um abraço... um beijo... um toque.

Tenho que viver em uma luta constante pra me manter forte nesta guerra de estranhos.

Será que o problema está na fortaleza?

As vezes posso dar um aspecto de força...que nem sempre tenho.

É bem estranho viver nesse meu mundo, vejo gente passando, mas não me enxergo aqui dentro.

A solidão me dói.

Tenho que viver dominando sentimentos, me esquivando das facadas que por vezes me ferem.

Sair por aí cortada... sangrando.. pegando os pedaços de mim pelo chão.

To afetada, to doida.

Nada está fazendo sentido.

domingo, 28 de agosto de 2011

voluntariado e a satisfação que me dá


O valor do voluntariado em minha vida.



Sempre fui uma voluntária incondicional, estudei muitosss anos em uma escola de freiras, o que até hoje não sei se foi bom ou ruim, foi bom. Mas me fez ficar demasiadamente humana, talvez nem tenha sido as influências da escola, talvez seja algo nato mesmo.  

Lá tudo era envolta de solidariedade e companheirismo, muitas coisas religiosas e muitos ensinamentos de valores e princípios. A escola foi onde eu aprendi a me portar, foi a base de toda minha sustentação psicológica, de minha personalidade que estava sendo formada e eu não tinha referenciais positivos pra me basear.

Fiz dos ensinamentos de Deus, base para minhas ações, e assim é até hoje.

Os bons sofrem é o que posso notar, não é prepotência e nem nada, mas ser bom em um mundo cruel é complicado, as pessoas te massacram, porque não são baseadas em ensinamentos e sim em desejos próprios. Só o faz se as convém. Não consigo, na maioria das vezes agir desta forma. Me calo, observo e sigo em frente. Mas ver a forma com que as pessoas conduzem as coisas, confesso. Me machuca.

Vejo pelas pessoas que estudaram comigo, foi diferente, acho que absorvi demais e hoje não sei lidar muito bem com toda minha subjetividade.

Não fui uma santa, longe de mim. Pelo contrario, aprontei poucas e boas naquele ambiente religioso. Mas é natural, coisa de criança.

Mas a essência, acho que o objetivo que eles tinham realmente, foi transmitido a mim em total integridade.

A escola era onde eu me distraia e onde eu criei forças para suportar tudo.

E nesse meio de tempo muitas coisas me distraiam, cheia de entusiasmo e humanismo eu contribuía ardualmente nas campanhas mensais que a escola lançava.

Se era frio saímos arrecadando agasalhos, onde na época isso não era rotineiro como é hoje. Se era dia das crianças, fazíamos um trabalho muito bonito em forma de gincana, arrecadávamos balas e doces, fazíamos saquinhos, lanches, sucos e inúmeras coisas e fazíamos o Sr. Dia das crianças, para alunos da APAE. Era tudo organizado e muito bem arrecadado. Não existia miséria, as crianças se fartavam e acredito que para aquelas que participam, deve ter sido momentos inesquecíveis, assim como foi pra mim.

Extremamente religiosa, (eu né, porque minha família não se envolvia muito), ia a todas as missas e participava de grupos religiosos da minha idade, não só a primeira comunhão como coroações, PJE( pastoral da juventude estudantil) e as demais ações que a escola promovia.

Na primeira comunhão, gostava de fazer parte dos teatros de Jesus, embora nunca me davam papeis  importantes hehehe, mas fazia mesmo assim. Eu queria ser Jesus, mas menina não podia né? Tambem queria ser coroinha, mas menina também não podia! ( hoje pode, nota a evolução e quebra dos preconceitos). Fiquei revoltada, falava mais que o homem da cobra, a professora me colocou pra fora... eu pendurei num postinho daquele de luz, e dei uma rodadinha, lastima! O postinho quebrou! Quase me expulsaram, fui até conversar com o padre, que resolveu me dar uma segunda chance... se meu comportamento mudasse.

Na primeira comunhão, catequese chama na verdade, tinham campanhas também, uma bem marcante foi a do sabonete, tínhamos que arrecadar sabão ou sabonete, e depois seria tudo doado. Semanas e semanas indo de casa em casa de todos os bairros da cidade. Fiz uma observação curisosa, nesta época. As pessoas que mais ajudavam, eram as mais simples, as que tinham mais condições e casas enormes e gigantescas geralmente não colaboravam, e se faziam, era só por fazer, não havia satisfação ou então não nos tratavam bem.

Irônico. Quem pode ajudar, se recusa. Deve ser porque não faz idéia o que é precisar.

E por aí foi, cada ano uma campanha. E eu gostava muito de tudo isso.

Conforme foi passando o tempo, isso de solidário foi ficando mais forte. Na PJE, fizemos muitos movimentos, lá existia a Dona Zezé, que era muito especial e pela infelicidade aconteceram coisas trágicas na vida dela neste período. E foi bem a época que eu estava prestes a sair da escola, porque já não havia mais colegial lá. E tudo ficou diferente.

 Depois eu continuo essas histórias de voluntariados.

Tem muito mais.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

pessoas que a gente acha por aí... ou nos acham.


Um amigo... que me achou exatamente por este blog, há algum tempo atrás.

Fez um retrato de minha pessoa.

O duro é que ele levou bem a sério o meu pedido:

- Não me faça gooooooooorda !

Pronto, ele me fez extra magra huahauahauha. Tanto que acho q nunca fui.

Desenho é bom demais né?

Obrigada seu fofo/coiso ! ( se bem que não deveria elogiar... porque ele me chama das coisas mais profanas e vocabulários de uma peculiaridade só dele mesmo. )  - Intelectualzinho marrento.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

seu jorge me empresta o dragão...


Quando é que as coisas vão parar de ser tão difíceis heim?

Se fosse outro qualquer, já teria desistido, tenho certeza.

Não quero falar nada específico por enquanto.

mas eu estou prestes a chutar o pau da barraca...literalmente ... acho que só assim vou conseguir o que eu quero...

coisas pra ver depois

http://gestaofeminina.wordpress.com/2010/01/11/foco-e-acao-pense-no-seu-objetivo-deseje-o-e-realiza-o/

http://pro.imasters.com.br/distancia/cursos/oportunidades-de-ti-para-2014-e-2016-e-a-importancia-de-se-capacitar/

http://bluelogs.net/issomesmo/2007/05/17/elabore-metas-para-atingir-seus-objetivos/

http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/met05.htm

http://comomelocomo.com.br/

http://www.igf.com.br/aprende/dicas/dicasResp.aspx?dica_Id=4143

http://webinsider.uol.com.br/2004/10/29/foco-nos-negocios-voce-consegue-manter/

http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/ter-foco-faz-voce-aproveitar-melhor-a-vida/20138/

http://ongbrasil.com.br/index.php?canal=releases&pgID=290311-152715-ac35573e

http://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/colunas/888692-ong-brasil---reunindo-empreendedores-sociais-do-pais-inteiro.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/colunas/963587-a-face-amorosa-do-empreendedor-social.shtml

http://acao.globo.com/TVGlobo/Jornalismo/Semanal/acao/CDA/pops/tvg_cmp_acao_imprimirpop/0,22926,336717-3776-4717,00.html

http://www.ashoka.org.br/

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

altos e baixos aniversarísticos


Semana passada eu fui pra São Paulo e estava tudo ótimo... tava sentindo bem estar existencial...

Inclusive na terça e quarta estava me sentindo com um estranho bom humor e disposição andei km e mais km pelas ruas consumistas da cidade. Vendo gente e objetos de todos os tipos e origens...

Quarta conheci um grande amigo virtual, que conheço desde 2003/2004, mas nunca havíamos nos visto pessoalmente...passei uma tarde super agradável. Um daqueles seres iluminados que as vezes cruzam nossos caminhos e permanecem... mesmo que distantes fisicamente.

Na quinta o bicho já pegou logo cedo, recebi uma ligação pra lá de desagradável, descombinando um emprego que eu havia conseguido e assumido responsabilidades diante disso. Como era algo certo, não acreditei que fosse possível darem pra trás. Mas deram. Perdi meu emprego que eu ainda nem havia começado e o bonito me liga pra avisar bem quase nas vésperas do meu aniversário, ainda é irônico da uma puta gargalhada e diz... é eu queria te avisar agora, pra você ficar tranqüila no seu aniversário... tranqüila?????? isso lá é noticia tranqüilizante? as pessoas tem uma forma estranha de lidar com as outras. Mas... é assim que a maioria das pessoas são infelizmente.

Como estava meio sensível, o choro no período da tarde foi inevitável. Foi um dos choros mais doloridos que já tive em toda minha vida... acho que com o passar do tempo a gente vai ficando mais besta kkkkkkk... naquele momento estava sem chão... sem perspectiva e completamente egoísta.

Anielle uma amiga, gentilmente me chamou pra ir lá e ficar com ela conversando e foi o que fiz. Mas o teor desta conversa só contarei bem mais pra frente.

Sexta feira acordei bem cedo... vim embora... estava apática... sem o mínimo de vontade de nada... com um completo sufocamento existencial... quando eu respirava me dava tontura... e assim foi indo e o mal estar foi passando conforme o dia também foi-se indo...

Uma amiga especial, que sabe como o dia específico do meu aniversário era importante pra mim, morrendo de sono... ficou até meia noite pra me desejar coisas... ganhei o bolo cheio de glacê que postei na mensagem anterior e me desejou uma infinidade de coisas que eu gostaria que se realizassem...

Fui dormir né... porque tinha pós no dia seguinte...

Acordando bem cedo, bem cedo mesmo tipo 5:30 da manhã, me arrumei... estava lá toda linda e estonteante.. e pensei...agora sim começou o aniversário e vai dar tudo certo... rum. Mal sabia eu.

Era 7:30 liguei a moto, ia tirar da garagem e de repente tchuáaaa,caiu maior pé d’agua, o vizinho viajando e era entrega final de um artigo, que tínhamos que apresentar, não poderia faltar.

Liguei para um menino que disse que quando chovesse ele me dava carona, e combinamos dele estar daqui em 20 minutos... era 9 nada... era 10 nada... ele simplesmente se perdeu... eu gastei umas 20 ligações pra ele , 10:15 ele me liga pedindo pra eu ir até um posto que existe aqui perto... peguei minha motoca e fui... chegando lá... ele estava na esquina com a namorada, e a menina quebrando o pau e chorando. Falei... ops! Me aproximei e falei... vamos? Ela não quis entrar no carro, ficou estancada no posto e ligando pra num sei quem ir busca-la. Ele pediu pra eu entrar no carro e íamos indo. Comecei a perguntar o que houve, ele não deu abertura. Mas disse que ela estava grávida e que mulher era tudo igual.

Eu falei... olha se ela está grávida vamos lá e eu vou conversar com ela, porque a única coisa que eu queria era uma carona, se fosse dar problemas você poderia ter me avisado e eu me virava.

Ele voltou lá, fui conversar com a menina... sabe aqueles animais de desenho animado? Que arregalam os olhos e quase te engolem? Aí eu tive certeza que o problema era comigo, me olhou com olhar de morte ! Pensei puta que pariu.

Aí ele um bundão nato mas muito educado... disse então: Michelle vc poderia ir de moto?

Falei claro... sem problemas.

A chuva já estava bem mais amena... subi na minha motinha e voei. Acho que cheguei lá em 10 minutos, que nem um pinto molhado e toda descabelada.

Perigo ali já não existia mais, quase 10:30 e eu precisava apresentar o diacho do artigo. Anhanguera e Dom Pedro deve ter me achado bem ousadinha.

Meu grupo estava prestes a apresentar, foi quando um amigo me deu parabéns e um abraço... Aí pra que. Desabei em choro em plena sala de aula cheia. Meu professor veio ver o que estava acontecendo comigo, eu já nervosa falei, olha professor eu não tenho mais estrutura emocional pra nada hoje. Eu fiz esse trabalho aí, mas não vou dizer uma só palavra, não consigo. Vou ficar sentada passando os slides kkkk, ele deu uma risada e falou tá bom.

Era a ultima aula daquele modulo e mal sabia eu, que seria a ultima aula que iria naquela pós. Depois do intervalo cai na real, não tinha mais dinheiro na conta, não tinha mais como pagar e não tinha mais emprego pra vir. Era hora de finalizar. Conversei lá na secretaria e com muita dor no coração fiz o cancelamento. Um dia quem sabe, posso voltar e aproveitar os módulos que cursei.

Pensei pronto né? Chega de problema hoje.

Fui pra casa, arrasada porém aliviada, era uma fortuna q estava tirando das costas com o cancelamento. Muito cansada. Só queria comer. Bum. Chego em casa uma verdadeira zona, e meus avós prestes a chegar. Que sobrou? Faxinona brava. Comi um marmitex mesmo e fiquei esperando a chegada deles. Foi aí que as coisas começaram a melhorar. Meu avô me deu de aniversário uma boa quantia, que pude cobrir minha conta que estava estourada... houveram outros probleminhas bestas... mas coisas completamente relevantes ...



Por enquanto está tudo bem, pós cancelada sem divida... e prestes a chutar o pau da barraca :D


sábado, 20 de agosto de 2011

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

urrul


Dias intensos novamente...

Como eu tinha médico aqui em São Paulo, aproveitei pra dar uma passeadinha e continuar meus dias de visita aos amigos, contar que está tudo bem... e por ai vai...

Que gostoso foi vir desta vez, estou super disposta, segura e confiante.

Sábado, eu e as meninas Andrey, Gisele e Elaine fomos a um pub....que    m  e  u   d e u s !

Uma cerveja alemã, o puro mel da flor... que levinha gostosa... fiquei 3 x melhor do que já estava... com copo enorme e delicia. Humm.  Eirdinger ... gustuzo...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Estive por esses dias ilustres com duas amigas queridíssimas, Bianca e Thais, foi realmente bom, estava precisando esvaziar a cabeça... relaxar e curtir amizades. Fiz tudo isso em mais um pouco... a fase de organização de pensamentos parte I, II e III foram executadas com sucesso, não só organizei, estruturei e já comecei a partir pra ação.

Obrigada meninas... os dias com vocês, a semana alias.... foi estupenda!

aqui vai musiquinha pra semana que passou...


ainda no embalo....musiquinha pra começar o fim de semana :D
que estarei em São Paulo ... capitarrrrrrrrr

Julinha, Andrey, Eliane...  saudade demais!



quarta-feira, 10 de agosto de 2011

re-vendo
e lembrando que preciso falar sobre:
-espiritualidade  e encontros

muito bom o filme... quis vir aqui antes ... mas deu isso

kkkkkkkkkk
uma amiga acabou de postar no facebook


bem isso né?

então...sobre o filme... demais... e pensei em uma coisa... talvez devido todas as coisas que vieram me acontecendo... "criei" uma barreira... com a fé... talvez eu não tenha sentido intensamente de novo... aquela chama de dentro vibrar... seu corpo explodindo de corageme você perdendo o medo de tentar...

exigências extremas


Acabei de ter aulas de inglês, tenho uma insegurança feroz em relação a isso, em relação a outras coisas também, são coisas do passado que ainda necessitam ser superadas. Mas é necessário treino, hábito e me propor a dedicar-se a isso. Enfim, disciplina.

São tantas as coisas que tenho que me dedicar, que fico até perdida.

Muitas coisas que eu já deveria ter feito, e foram atrapalhadas no meio do caminho, sempre acontecia algo, e acabava com meu tempo ou com meu dinheiro. Ficando impedida de conseguir.



Pra que tanta insegurança, sendo que sei que sou capaz. É bem contraditório, esse meu lado bem obscuro, ainda não totalmente decifrável.  Ao mesmo tenho que tenho uma autoconfiança inabalável, basta eu achar que uma segunda opinião foi

Analisada, que já me justifico, penso estar errado, me dá medo. Deixo de tentar, me sinto mal e estranha. Não querendo sentir isso.



Outra parte obscura, e que não consigo entender completamente, é porque essa exigência exacerbada em cima de mim mesmo, nem cobro dos outros, mas de mim, a coisa fica cruel, necessito resolver as coisas urgentemente, fico pensando e formas de resolver, não me permito descansar ou relaxar, se o faço, e sinto mal, um pouco que inútil, não entendo porque tanta pressão.



Exemplo: se tenho que entregar um trabalho em duas semanas, relaxo no domingo e na segunda já logo fico imaginando a idéia, como fazer, busco materiais, junto tudo... serão dias em q várias horas estarão fazendo ligações do que pode ser colocado ali, e até o momento que não consigo, não relaxo.  Ai consegui, tudo bem, mas logo piro de novo na idéia, e até que não acabo, minha vida fica um tormento constante.

Não deveria ser tão ditadora comigo.

Mas enfim,  estou de férias, entendendo... e escrevendo. E fazendo o maldito trabalho. Arrumando o currículo, a tal carta de apresentação e tudo mais.




terça-feira, 9 de agosto de 2011

assuntos recorrentes


Alguma vez eu já expliquei sobre isso... pode ser que esteja no livro também...

Mas as coisas em nossas vidas, aquilo que precisamos aprender a lidar, situações diversas que aparecerem e precisamos saber como reagir, ter uma ação... por aí vai... essas coisas que acontecem, nos mostram caminhos, formas de se posicionar e no fundo estão nos mostrando caminhos que gerarão escolhas, escolhas a serem feitas, que envolvem mudanças, analise de comportamento, ver qual é a situação , o que é que esta acontecendo... e esses assuntos que envolvem as coisas que acontecerem, são recorrentes.

Se você tem um certo problema com disciplina, certamente terá problema com suas chaves, nunca saberá onde as deixou, porque não se disciplinou a deixar sempre no mesmo lugar, assim nunca teria que procurar em vários... economizando seu tempo.

Isso não vai acontecer uma vez, vão acontecer várias vezes, até que você se habitue a fazer o que é o melhor pra você. Eliminando mais uma coisa que foi superada.

Se você é daquelas pessoas que tem problemas com egoísmo ou ciúmes, certamente novamente  você terá problemas em volta disso, com várias pessoas diferentes. Mudam os cenários, mas as coisas na realidade são as mesmas, só são cada vez mais aperfeiçoadas e o grau de dificuldade aumenta conforme você vai ficando mais velha... Você terá problemas com ciúmes, porque você não sabe o que é confiar. A partir do momento que você enxerga que você tem problemas com ciúmes e escolhe a melhor forma de lidar com isso, e acha que a solução é confiar e seja o q Deus quiser. Essa insegurança se dissolve. E pronto... consegue viver em harmonia com alguém.

A harmonia entre as pessoas esta diretamente ligado com o que elas vivenciaram e como se saíram psicologicamente das situações. Não deixando nada que possa ser resolvido pra depois...  e tem a ver com entrega também mas isso são outros 500.



Isso são os chamados assuntos recorrentes.

Pelo menos eu os chamo assim :D


segunda-feira, 8 de agosto de 2011

algumas partes


Nossa... tudo acontecendo muito rápido... Agora tenho que colocar tudo em seu lugar...

Não sei se é a data, a época, mas tudo está acontecendo no momento certo, embora com um certo descompasso, mas está tudo sendo encaminhado...

Empurrei pro ralo a baixo medos, culpas, passado sofrido e todas energias que estavam envolta disso.

Agora estou tentando arrumar a bagunça, a mudança que tudo isso causou... estruturar e por nos seus devidos espaços... organizar o tempo, as funções e os prazeres.

Estava um pouco travada confesso, estou meio assustada, é difícil quando a coragem para de ser espontânea... eu estava meio covarde perante muitas coisas, coisa que eu não sou.

No meu livro tenho trechos que explica o porque  e como sair disso ( medo, inutilizade, incapacidade ) mecanismos da mente...

Com o medo é capaz se tornar inútil, tal força é capaz de destruir forças.... acho que na verdade o medo só vem pra te deixar fraco, vulnerável...  ataca com mais facilidade e te faz perder a força...

Rever todo o processo, achar as causas, estruturar e por em pratica...

Estou estruturando... e sentindo a coragem chegar.

Pedi o medo de ser eu mesma, de ter força e conseguir, pensar e atrair, querer e ter.

Novos hábitos, nova vida e novo tudo. Estou mais a vontade pra ser eu mesma.

Fico muito sufocada, quando não consigo. No geral, sou uma pessoa boa, e pessoas boas... não é tão divertido assim, porque voce acaba fazendo demais coisas para os outros e acaba esquecendo um pouco de si. Geralmente, se ferram muito, ajudando. Mas... se não tentarmos não saberemos... e eu prefiro acreditar na boa intenção final das pessoas. Valorizo o termo ajudar.

Pra chegar nesse meu eu, a vontade... contei com a amizade de varias pessoas que mais uma vez, pessoas diferentes é claro, mas dessas que você vai encontrando pela vida... internet por aí, me estenderam os braços... valorizo gestos e atitudes.. gosto de pessoas integras.

Vamos ver onde isso tudo vai dar... estou na observação ... mas gosto do que imagino pro meu futuro :D

Depois do que se descobre o que realmente quer..... fica tudo bem mais fácil.









Grau de fortaleza: 8

Energia : 7

Bando de missão:  4

Coragem:  7  Regarregar ? Sim / não

Satisfação: 10

nesses dias...

Novas convivências, companhia de amigos e uma reaproximação da escrita.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Indagações existenciais

Porque será que sempre acontece isso? Toda vez que tem coisas boas acontecendo ou alguma coisa realmente boa está por vir e no último segundo dá tudo errado.

Será sorte? Gastei todas as minhas doses de sorte na infância e adolescência?

Será ausência de fé? Gastei minhas doses de fé acreditando em coisas que na pratica não existiam?  

Será o que afinal?  Alguém por favor aí de cima me avisa onde eu estou errando? Qual é?  Me façam enxergar por favor.. se é fé me sacuda... se é sorte me ajudem ... eu já não sei em que mais pensar...

Mas não é possível algo assim, sempre a mesma história, sempre a mesma coisa, lutas e lutas que parecem ser em vão porque nunca consigo chegar em um local específico.

Não são em vão,  porque aprendo coisas eu sei, mas é como se a vida inteira eu tivesse que ficar levando porretada,   to cansada. Meu corpo ta cansado, cheia de cicatrizes, feridas, tentando curar, tentando cicatrizar, mas está difícil, não esta difícil agora, está difícil faz é tempo. Quero um pouco de paz, uma vida normal.

Sempre as mesmas preocupações, isso cansa. Mudem um pouco, me dêem desafios diferentes... está ficando chato esse ciclo vicioso.

Sei que sou forte, mas a paciência tem limite.  Quero mudanças. Preciso de mudanças. Suplico mudanças.

Pelo amor de Deus minha Mãe interceda por mim diante do Pai. Me ajude  a ter forças e que algo realmente aconteça, não posso mais viver nessa vida de ilusão e nada vir.


só por deus