segunda-feira, 22 de agosto de 2011

altos e baixos aniversarísticos


Semana passada eu fui pra São Paulo e estava tudo ótimo... tava sentindo bem estar existencial...

Inclusive na terça e quarta estava me sentindo com um estranho bom humor e disposição andei km e mais km pelas ruas consumistas da cidade. Vendo gente e objetos de todos os tipos e origens...

Quarta conheci um grande amigo virtual, que conheço desde 2003/2004, mas nunca havíamos nos visto pessoalmente...passei uma tarde super agradável. Um daqueles seres iluminados que as vezes cruzam nossos caminhos e permanecem... mesmo que distantes fisicamente.

Na quinta o bicho já pegou logo cedo, recebi uma ligação pra lá de desagradável, descombinando um emprego que eu havia conseguido e assumido responsabilidades diante disso. Como era algo certo, não acreditei que fosse possível darem pra trás. Mas deram. Perdi meu emprego que eu ainda nem havia começado e o bonito me liga pra avisar bem quase nas vésperas do meu aniversário, ainda é irônico da uma puta gargalhada e diz... é eu queria te avisar agora, pra você ficar tranqüila no seu aniversário... tranqüila?????? isso lá é noticia tranqüilizante? as pessoas tem uma forma estranha de lidar com as outras. Mas... é assim que a maioria das pessoas são infelizmente.

Como estava meio sensível, o choro no período da tarde foi inevitável. Foi um dos choros mais doloridos que já tive em toda minha vida... acho que com o passar do tempo a gente vai ficando mais besta kkkkkkk... naquele momento estava sem chão... sem perspectiva e completamente egoísta.

Anielle uma amiga, gentilmente me chamou pra ir lá e ficar com ela conversando e foi o que fiz. Mas o teor desta conversa só contarei bem mais pra frente.

Sexta feira acordei bem cedo... vim embora... estava apática... sem o mínimo de vontade de nada... com um completo sufocamento existencial... quando eu respirava me dava tontura... e assim foi indo e o mal estar foi passando conforme o dia também foi-se indo...

Uma amiga especial, que sabe como o dia específico do meu aniversário era importante pra mim, morrendo de sono... ficou até meia noite pra me desejar coisas... ganhei o bolo cheio de glacê que postei na mensagem anterior e me desejou uma infinidade de coisas que eu gostaria que se realizassem...

Fui dormir né... porque tinha pós no dia seguinte...

Acordando bem cedo, bem cedo mesmo tipo 5:30 da manhã, me arrumei... estava lá toda linda e estonteante.. e pensei...agora sim começou o aniversário e vai dar tudo certo... rum. Mal sabia eu.

Era 7:30 liguei a moto, ia tirar da garagem e de repente tchuáaaa,caiu maior pé d’agua, o vizinho viajando e era entrega final de um artigo, que tínhamos que apresentar, não poderia faltar.

Liguei para um menino que disse que quando chovesse ele me dava carona, e combinamos dele estar daqui em 20 minutos... era 9 nada... era 10 nada... ele simplesmente se perdeu... eu gastei umas 20 ligações pra ele , 10:15 ele me liga pedindo pra eu ir até um posto que existe aqui perto... peguei minha motoca e fui... chegando lá... ele estava na esquina com a namorada, e a menina quebrando o pau e chorando. Falei... ops! Me aproximei e falei... vamos? Ela não quis entrar no carro, ficou estancada no posto e ligando pra num sei quem ir busca-la. Ele pediu pra eu entrar no carro e íamos indo. Comecei a perguntar o que houve, ele não deu abertura. Mas disse que ela estava grávida e que mulher era tudo igual.

Eu falei... olha se ela está grávida vamos lá e eu vou conversar com ela, porque a única coisa que eu queria era uma carona, se fosse dar problemas você poderia ter me avisado e eu me virava.

Ele voltou lá, fui conversar com a menina... sabe aqueles animais de desenho animado? Que arregalam os olhos e quase te engolem? Aí eu tive certeza que o problema era comigo, me olhou com olhar de morte ! Pensei puta que pariu.

Aí ele um bundão nato mas muito educado... disse então: Michelle vc poderia ir de moto?

Falei claro... sem problemas.

A chuva já estava bem mais amena... subi na minha motinha e voei. Acho que cheguei lá em 10 minutos, que nem um pinto molhado e toda descabelada.

Perigo ali já não existia mais, quase 10:30 e eu precisava apresentar o diacho do artigo. Anhanguera e Dom Pedro deve ter me achado bem ousadinha.

Meu grupo estava prestes a apresentar, foi quando um amigo me deu parabéns e um abraço... Aí pra que. Desabei em choro em plena sala de aula cheia. Meu professor veio ver o que estava acontecendo comigo, eu já nervosa falei, olha professor eu não tenho mais estrutura emocional pra nada hoje. Eu fiz esse trabalho aí, mas não vou dizer uma só palavra, não consigo. Vou ficar sentada passando os slides kkkk, ele deu uma risada e falou tá bom.

Era a ultima aula daquele modulo e mal sabia eu, que seria a ultima aula que iria naquela pós. Depois do intervalo cai na real, não tinha mais dinheiro na conta, não tinha mais como pagar e não tinha mais emprego pra vir. Era hora de finalizar. Conversei lá na secretaria e com muita dor no coração fiz o cancelamento. Um dia quem sabe, posso voltar e aproveitar os módulos que cursei.

Pensei pronto né? Chega de problema hoje.

Fui pra casa, arrasada porém aliviada, era uma fortuna q estava tirando das costas com o cancelamento. Muito cansada. Só queria comer. Bum. Chego em casa uma verdadeira zona, e meus avós prestes a chegar. Que sobrou? Faxinona brava. Comi um marmitex mesmo e fiquei esperando a chegada deles. Foi aí que as coisas começaram a melhorar. Meu avô me deu de aniversário uma boa quantia, que pude cobrir minha conta que estava estourada... houveram outros probleminhas bestas... mas coisas completamente relevantes ...



Por enquanto está tudo bem, pós cancelada sem divida... e prestes a chutar o pau da barraca :D


Nenhum comentário: