quarta-feira, 10 de agosto de 2011

exigências extremas


Acabei de ter aulas de inglês, tenho uma insegurança feroz em relação a isso, em relação a outras coisas também, são coisas do passado que ainda necessitam ser superadas. Mas é necessário treino, hábito e me propor a dedicar-se a isso. Enfim, disciplina.

São tantas as coisas que tenho que me dedicar, que fico até perdida.

Muitas coisas que eu já deveria ter feito, e foram atrapalhadas no meio do caminho, sempre acontecia algo, e acabava com meu tempo ou com meu dinheiro. Ficando impedida de conseguir.



Pra que tanta insegurança, sendo que sei que sou capaz. É bem contraditório, esse meu lado bem obscuro, ainda não totalmente decifrável.  Ao mesmo tenho que tenho uma autoconfiança inabalável, basta eu achar que uma segunda opinião foi

Analisada, que já me justifico, penso estar errado, me dá medo. Deixo de tentar, me sinto mal e estranha. Não querendo sentir isso.



Outra parte obscura, e que não consigo entender completamente, é porque essa exigência exacerbada em cima de mim mesmo, nem cobro dos outros, mas de mim, a coisa fica cruel, necessito resolver as coisas urgentemente, fico pensando e formas de resolver, não me permito descansar ou relaxar, se o faço, e sinto mal, um pouco que inútil, não entendo porque tanta pressão.



Exemplo: se tenho que entregar um trabalho em duas semanas, relaxo no domingo e na segunda já logo fico imaginando a idéia, como fazer, busco materiais, junto tudo... serão dias em q várias horas estarão fazendo ligações do que pode ser colocado ali, e até o momento que não consigo, não relaxo.  Ai consegui, tudo bem, mas logo piro de novo na idéia, e até que não acabo, minha vida fica um tormento constante.

Não deveria ser tão ditadora comigo.

Mas enfim,  estou de férias, entendendo... e escrevendo. E fazendo o maldito trabalho. Arrumando o currículo, a tal carta de apresentação e tudo mais.




Nenhum comentário: