sexta-feira, 16 de setembro de 2011


Há muito tempo venho pensando formas de produzir e sempre to em uma nova loucura, mas essa vez parece ser diferente, uma idéia nova e boa.

Decidi que quero me libertar e pra isso vou fazer mudanças, produzir algo e enfiar a cara.

Quero por mim. Não precisarei da ajuda de ninguém esta vez. E por enquanto ninguém sabe ao certo.

Só sei que vou tentar.

Um amigo disse que eu faço vôos muito altos e minhas quedas são grandes, mas minha resposta foi que com isso elimino grandes obstáculos da minha vida e supero muitas coisas... por sempre estar tentando... um dia desses minha sorte volta... quem sabe que não sou eu mesmo que terei q lançar a minha sorte.  O que provavelmente é.



Amanhã quero ver se posso me permitir fazer ir em uma massagista...

Fico por aqui deixando um vídeo de um cara fantástico que está cantando por aí

Saga

Filipe Catto

 Filipe Catto
Tom: A
		
        Bm
Andei depressa para nao rever meus passos
                                      C#m7/5-
Por uma noite tao fulgas que eu nem senti
         Bbº                          A
Tao lancinante que ao olhar pra tras agora
                 G                        F#
So me restam devaneios do que um dia eu vivi
         Bm
Se eu soubesse que o amor é coisa aguda
                                      C#m7/5-
Que tao brutal percorre inicio meio e fim
            Bbº                    A
Destrincha a alma corta fundo na espinha
             G             F#           Bm F# Bm
Inebria a garganta fere a quem quiser ferir

           G                    G#º
Enquanto andava maldizendo a poesia
                        D                       E
Eu contei uma história minha pruma noite que rompeu
          Bb                         
Virou do avesso e ao chegar a luz do dia
                    G                               F#
Tropecei em mais um verso sobre o que o tempo esqueceu

         G                      G#º
E nessa saga venho com pedras e brasa
          G                           G#º
Venho com força mas sem nunca me esquecer
        Bb                          
Que era facil se perder por entre sonhos
               G              F#         Bm F#
E deixar o coração sangrando ate enlouquecer

         Bm
E era de gozo uma mentira uma bobagem
                                C#m7/5-
Senti meu peito atingido se inflamar
         Bbº                     A
E fui gostando do sabor daquela coisa
                 G                        F#
Viciando em casa verso que o amor veio trovar
         Bm
Mas de repente uma farpa meio intrusa
                                C#m7/5-
Veio cegar minha emoçao de suspirar
         Bbº                       A
Se eu soubesse que o amor é coisa assim
                 G          F#         Bm F# Bm
Nao pegava nao bebia nao deixava embebedar

           G                    G#º
E agora andando encharcado de estrelas
                    D                        E
Eu cantei a noite inteira pro meu peito sossegar
            Bb                          
Me fiz tao forte quanto o escuro do infinito
                      G                            F#
E tao fragil quanto o brilho da manha que eu vi chegar

         G                      G#º
E nessa saga venho com pedras e brasa
         G                           G#º
Venho sorrindo mas sem nunca me esquecer
         Bb                       
Que era facil se perder por entre sonhos
               G              F#         Bm  F#
E deixar o coração sangrando ate enlouquecer

( Bm  C#m7/5-  Bbº  A  G  F# )

           G                    G#º
Enquanto andava maldizendo a poesia
                   D                        E
Eu cantei historia minha pruma noite que rompeu
          Bb                          
Virou do avesso e ao chegar a luz do dia
                    G                              F#
Tropecei em mais um verso sobre o que o tempo esqueceu

         G                      G#º
E nessa saga venho com pedras e brasa
           G                          G#º
Venho com força mas sem nunca me esquecer
        Bb                         
Que era facil se perder por entre sonhos
               G                         F#
E deixar o coração sangrando ate enlouquecer
        G#º
Que era facil se perder por entre sonhos
               G                         F#
E deixar o coração sangrando até enlouquecer
        G#º
Que era facil se perder por entre sonhos
               G               F#         Bm F#
E deixar o coração sangrando até enlouquecer

Nenhum comentário: